O primeiro jornal impresso em tinta e em braille!
Jornal Conviva

Esporte


Xadrez é um esporte e para todos

Por Sidney Tobias de Souza | sidney@adeva.org.br

Aprender e praticar requer apenas interesse e atenção

O termo esporte, geralmente, é associado à prática de alguma atividade física. Mas, literalmente, esporte refere-se a qualquer tipo de prática que tem as seguintes características: 1) estar subordinada a algum órgão oficial; 2) ter regras fixas; 3) ser competitiva; e 4) o praticante ser um profissional que ganha a vida por meio dele, ou com patrocínio ou com os prêmios das competições.

É por atender estas quatro características que o xadrez é considerado um esporte. Um esporte para todos e que exercita a mente.

Benefícios
A prática do xadrez colabora na aquisição de uma maior desenvoltura na habilidade de antecipação e de tomada de decisões; no treinamento do pensamento crítico, do poder de análise de consequências; no aumento da disciplina, da responsabilidade das ações e da velocidade de pensamento; no desenvolvimento da maturidade intelectual, da criatividade e da autoestima. Por isso, passou a ser utilizado em escolas com intuito de colaborar no progresso da aprendizagem.  

Regras e estratégias
O xadrez é um jogo de tabuleiro de natureza competitiva, mas também recreativa. Disputado por dois jogadores, o principal objetivo é atingir a peça rei do adversário com um xeque-mate, ou seja, deixar o rei sem mais nenhuma defesa. Assim, se ganha a partida.

Para conseguir este triunfo, é necessário utilizar muitas técnicas e estratégias no decorrer do jogo. 

Cada jogador começa com dezesseis peças, dispostas na primeira linha, na seguinte sequência: torre, cavalo, bispo, rei e dama (a dama na casa da sua cor), bispo, cavalo e torre. 

Na segunda linha, oito peões. A torre da direita deve estar em uma casa branca.

Cada jogador faz apenas um movimento a cada vez. 

As peças têm movimentação diferenciada, o que faz com que tenham valores diferentes. 

A captura se dá por substituição: a peça que tomar o lugar de uma peça adversária a terá capturado. A peça capturada sai do jogo. 

As peças
Rei
– é a peça mais valiosa, pois, se capturado, termina a partida. Pode se movimentar em qualquer direção, mas só uma casa. Não pode se mover para uma posição em que corra o risco de ser imediatamente capturado.

Dama – é a peça mais poderosa. Pode se movimentar em qualquer direção.

Torre – movimenta-se na horizontal ou na vertical.

Bispo – movimenta-se na diagonal.

Cavalo – movimenta-se uma casa na diagonal e uma casa na horizontal ou vertical, afastando-se do ponto do qual partiu. É a única peça que pode pular outras no seu caminho.

Peão – movimenta-se uma casa para frente (da posição inicial pode avançar duas casas de uma vez). Captura avançando uma casa na diagonal. É a única peça cujo movimento na captura é diferente do movimento normal. Nunca pode recuar. Se chegar até a última casa de uma fila é promovido a qualquer outra peça (menos a rei).

Não é tão complicado, não é mesmo? E se você não tem com quem praticar, pela internet é possível participar de jogos do mundo inteiro. Então... o xadrez é ou não é um esporte para todos?

Voltar

 

ADEVA Rua São Samuel, 174, Vila Mariana - CEP 04120-030 - São Paulo (SP)
Telefones: 11 5084-6693 / 5084-6695 - Fax: 11 5084-6298 - E-mail: adeva@adeva.org.br
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Compartilhe:
Indique este site! 

Webdesign:
E-Hipermídia Criação de Websites